Secovi Rio na mídia: Quase três mil imóveis residenciais vendidos na Barra da Tijuca

  • Por Secovi Rio -


Confirmando a preferência de quem deseja comprar um imóvel na cidade do Rio, a Barra da Tijuca continua liderando o ranking das regiões mais procuradas. De acordo com pesquisa do Cepai (Centro de Pesquisa e Análise da Informação) do Secovi Rio (Sindicato da Habitação), de janeiro a agosto foram comercializados no bairro quase três mil imóveis residenciais (2.981). Em seguida aparecem Recreio dos Bandeirantes com 2.643 transações e Jacarepaguá com 1.712. Os dados têm como base a arrecadação do ITBI (Imposto sobre Transmissões de Bens Imóveis) pela prefeitura.

A Avanço Realizações Imobiliárias é uma das empresas que investe na Barra com o Playa Exclusive Residences, primeiro projeto da construtora no bairro. “Abrimos as vendas antes do prazo inicial por causa da demanda e as negociações estão dentro da velocidade esperada”, afirma Sanderson Fernandes, diretor da construtora. Segundo ele, o Playa tem apenas 21 unidades com plantas de três e quatro quartos, arquitetura contemporânea, lazer, tecnologia, segurança, sustentabilidade e serviços compartilhados. “Os imóveis serão entregues com varanda integrada à sala e fechamento em cortina de vidro retrátil, closet e varanda na suíte master, lavabo e banheiro de serviço”, diz Fernandes.

Condomínio de 20 casas na Barra

A D2J Construtora também está atenta ao movimento de pessoas interessadas em morar na Barra. Recentemente, a empresa arrematou em leilão um terreno da prefeitura que fica próximo à Avenida Salvador Allende. Na área de 5.500 metros quadrados será construído um condomínio com apenas 20 casas de alto padrão, além de infraestrutura completa de lazer e segurança. A expectativa com o novo projeto é alcançar um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 36 milhões. “Será o nosso primeiro empreendimento de casas e o primeiro na Barra, região que está em alta por oferecer qualidade de vida e muito espaço. E por serem casas, estaremos em sintonia com esta necessidade que ficou ainda mais evidenciada por conta da pandemia”, comenta Daniel Afonso, diretor da D2J.

O executivo adianta que as propriedades terão áreas a partir de 280 metros quadrados com piscina e espaço gourmet. Afonso adianta que a empresa está de olho em outros terrenos na Barra. “Temos algumas propostas bem interessantes e estamos analisando cada uma delas. A ideia é oferecer produtos diferenciados”, destaca o diretor.