Panorama Imobiliário: Preço do metro quadrado para venda tem leve aumento em junho

  • Por Secovi Rio -


Para quem está pensando em comprar ou alugar um imóvel, a dica é pesquisar bastante as ofertas para identificar a mais viável para o bolso e perfil. Além disso, é importante estar atento a informações que possam ajudar na tomada de decisão. Por isso, a coluna sempre traz pesquisas que mostram a evolução dos mercados de venda e locação. Segundo o Centro de Pesquisa e Análise da Informação (Cepai) do Secovi Rio (Sindicato da Habitação), o valor do metro quadrado residencial ofertado para venda na cidade em junho está em R$ 8.888, contra R$ 8.867 registrados no mesmo período de 2020. Em maio deste ano, o preço do metro quadrado para venda foi de R$ 8.806, o que mostra certa evolução no período.

Até o momento, a cidade tem 102.635 imóveis residenciais ofertados, entre casas e apartamentos. O estudo mostra ainda que o preço dos imóveis para venda começou a subir nos últimos três meses, com destaque para as regiões da Barra da Tijuca e adjacências, além da Zona Norte.

Já em relação às unidades para locação, este mês o valor do metro quadrado está em R$ 31,42, contra R$ 29,28 na mesma época de 2020. O destaque negativo para o aluguel residencial ficou na Zona Central da cidade, que apresentou queda consecutiva nos últimos quatro meses.

Dicas para não ter dor de cabeça na hora da mudança

Se você já está de casa nova e não sabe por onde começar a fazer a mudança, separamos cinco dicas do Apto, plataforma que conecta potenciais compradores de imóveis novos a construtoras e empreendimentos em todo o país. Confira:

1 – Limpeza nas gavetas – antes de começar a embalar tudo, que tal analisar o que tem guardado, percebendo o que é de fato importante? Assim, você estará ganhando um tempo hábil para outras tarefas.

2 – Setorização – organização é uma aliada para ganhar tempo e evitar retrabalho. Sinalize os pertences – caixas e malas por tema ou ambiente destinado – nominalmente ou com canetas e fitas adesivas de cores diferentes para ajudar na hora do desembalo.

3 – Não embale todos os itens – pode parecer contraditório, mas em meio a tantas caixas e com tudo embalado, talvez você tenha dificuldade nos primeiros dias na nova casa para desempacotar tudo. Deixar alguns itens de fora, como alguns pratos, copos, talheres e itens de uso essencial.

4 – Solicite instalações antes de mudar – água, luz, gás, internet são ligações essenciais para o cotidiano.

5 – Transporte – escolher com atenção a empresa é um passo importante, pois há uma série de situações que podem acontecer: itens quebrados, atraso na entrega, e perda de caixas, entre outras. Verificar se a transportadora tem seguro é um diferencial para garantir que os pertences sejam entregues em perfeitas condições.