Zona Central pode voltar a ser residencial como já foi no passado

  • Por Secovi Rio -


Centro histórico, comercial e financeiro do município e do estado do Rio de Janeiro, a Zona Central tem passado por grandes transformações nos últimos anos.  Desde 2009, ela está num intenso e rápido processo de valorização e revitalização através do programa Porto Maravilha, que vem demonstrando ser o bairro do futuro por especialistas do setor imobiliário.

Para mostrar esta evolução, o Secovi Rio fez um levantamento de informações sobre nove bairros da região com dados de compra, venda, locação e taxas condominiais de imóveis comerciais e residenciais, que estão presentes no Cenário do Mercado Imobiliário Zona Central 2019. O documento foi lançado nesta terça-feira, 26 de novembro, na sede do Secovi Rio.

O evento contou com a presença de 70 pessoas e foi aberto pelo vice-presidente administrativo e financeiro, Ronaldo Coelho Netto, que apresentou todos os serviços oferecidos pela entidade, dando detalhes sobre os projetos que afetam diretamente os condomínios e empresas do mercado imobiliário em andamento nas esferas municipal, estadual e federal.

Os dados da pesquisa foram apresentados pelo vice-presidente Leonardo Schneider e, segundo ele, a mobilidade é o que está dando o tom para as novas mudanças na região. “A Zona Central está ganhando uma nova vocação, algo parecido com o que acontece em toda a Europa, onde o centro é também uma área residencial. A aposta maior está nos coliving’s, um conceito de habitação facilitado pelo novo Código de Obras do Rio. Aos poucos, o mercado mostra alguns indícios de melhora, mesmo que devagar, mas que devem impactar o Centro em breve”, afirmou Schneider.

Em seguida, Márcia Fonseca, diretora da Colliers, empresa internacional de serviços imobiliários e gestão de investimentos, palestrou sobre o mercado corporativo da região. De acordo com ela, o momento é de positividade para o setor, principalmente no Porto Maravilha. “A gente deixou de estar negativo, saímos do CTI. A crise é boa porque mostra onde a gente precisa se atualizar e se modernizar. O mercado corporativo no Porto já é uma realidade. Nós estamos levando os funcionários para lá. Estejam prontos para levar os residenciais”, provocou a diretora da Colliers.

O evento ainda contou com os patrocínios das empresas Haganá, Alterdata e Castelo Cobranças, cujos representantes puderam fazer uma breve apresentação dos produtos e serviços oferecidos pelas instituições patrocinadoras.

Para mais informações entre em contato pelo e-mail: cepai@secovirio.com.br