Secovi Rio e ABADI retomam projeto de Indicadores Imobiliários para oferecer dados estratégicos às empresas do setor

  • Por Secovi Rio -


Indicadores são sempre importantes para ajudar no planejamento e em novas ações para diferentes setores econômicos, especialmente no momento crítico que estamos vivendo por conta da pandemia de Covid-19. Isso porque as empresas precisam de dados cada vez mais confiáveis para auxiliar na tomada de decisões, na busca por oportunidades e no gerenciamento dos desafios. 

Foi pensando nisso que o Secovi Rio e a ABADI se reuniram nesta terça-feira (16) com cerca de 50 representantes de administradoras de imóveis para apresentar o projeto de retomada de Pesquisas e Indicadores, que visa divulgar dados sobre inadimplência de condomínios, valores de cotas condominiais, quantidade de funcionários nos condomínios da região, além de dados sobre locação, garantias utilizadas, número de inadimplentes etc.

O projeto também contempla a segmentação de dados por bairros e regiões, o que traz mais precisão para o trabalho das administradoras e ainda serve como referência para todo o setor imobiliário do Rio de Janeiro.

“A retomada deste projeto é muito relevante para o mercado imobiliário, pois auxiliará diversas empresas na compreensão e análise do ambiente competitivo, na tomada de decisões estratégicas e ainda auxiliará a imprensa na divulgação de informações altamente precisas coletadas por meio do Centro de Pesquisa e Análise da Informação (Cepai) do Secovi Rio”, afirma Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi Rio.

Após a reunião, o Secovi Rio e a ABADI se comprometeram a entrar em contato com os participantes para esclarecer dúvidas, explicar os próximos passos da iniciativa e como funcionará o envio dos relatórios de indicadores. 

“Este importante projeto sobre os indicadores do mercado, reforça o interesse constante da ABADI e do Secovi Rio em desenvolver um conhecimento profundo sobre o mercado imobiliário, fortalecendo cada vez mais a atuação das administradoras e informando a sociedade um todo.”, finaliza Rafael Thomé, presidente da ABADI.