Niterói: aumento da oferta e queda nos preços atraem compradores de imóveis

  • Por Secovi Rio -


Nos últimos quatro anos, o número de imóveis ofertados para locação em Niterói aumentou 390%, chegando a 2.013 unidades em setembro deste ano. No mesmo período, o preço médio do metro quadrado do aluguel na cidade caiu 24%. No mercado de venda também se registrou movimento semelhante, com 156% de aumento na oferta. Os preços, entretanto, caíram de forma mais suave nesse período, apenas 3%, chegando a R$ 6.798 o metro quadrado.

Os números foram revelados pelo coordenador estatístico do Secovi Rio, Maurício Eiras, na apresentação do Cenário do Mercado Imobiliário de Niterói 2018, pesquisa completa sobre o mercado imobiliário local, nesta terça-feira (25/9), na sede da Ademi-Niterói, no Centro.

“A rentabilidade residencial também veio decrescendo nos últimos anos, até porque os preços dos aluguéis caíram mais que os de venda. Em março de 2014, o índice era de 0,36%, e em setembro deste ano está em 0,28%, menos que 0,37% da poupança”, informou Eiras. Por meio da pesquisa, que traz levantamentos sobre os preços de locação e venda de apartamentos, casas e salas comerciais, em quase 30 bairros, é possível constatar que nos últimos 12 meses o preço do metro quadrado de apartamentos à venda teve queda de 2%, enquanto no Rio se apurou redução de 7%.

As regiões Sul e Oceânica se destacam. Em bairros como Boa Viagem e Piratininga, constatou-se valorização superior a 4%. Os preços das casas de rua de Icaraí subiram quase 10%, e as de condomínio, em Piratininga, alcançaram vultosos 21% de valorização. Na locação, a queda dos valores de apartamentos, na cidade como um todo, foi de 3%, bem menos que os 7% da capital fluminense. Mas em localidades como Camboinhas, Fonseca e São Domingos houve valorização superior a 9%.

A coordenadora regional do Secovi Rio, Elaine Correa, que abriu o evento, reforçou a importância do levantamento feito pelo Secovi Rio: “Por meio das diversas pesquisas que fazemos há dez anos podemos entender a dinâmica do mercado imobiliário e planejar melhor as estratégias para incrementar os negócios e se destacar neste segmento. Da mesma forma, quem deseja comprar ou alugar seu apartamento, casa ou sala comercial pode ter uma noção real dos preços praticados em um determinado período de tempo, o que ajuda muito nas negociações”.

Preços competitivos

Com quase 500 mil habitantes e 52 bairros reunidos em cinco regiões, a cidade oferece imóveis com preços mais convidativos que os praticados no Rio: o valor médio do metro quadrado de venda de apartamento na terra de Arariboia (R$ 6.805) é 30% mais baixo que o da cidade vizinha (R$ 8.892). Para locação, a diferença é ainda mais vultosa: em Niterói, o preço médio de R$ 19,33 é 66% menor que o praticado em solo carioca.

O presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) de Niterói, Bruno Serpa Pinto, explica que a valorização dos bairros oceânicos se deve às recentes obras de mobilidade e infraestrutura ali realizadas. Ele acredita que a tendência, nos próximos anos, é que a região se valorize como a Barra da Tijuca, no Rio:

“Além de ser atraente por estar muito próxima ao litoral, a Região Oceânica, que era muito carente de infraestrutura, vem recebendo obras de drenagem, mobilidade e asfaltamento recentemente. O novo túnel também deixou a região mais próxima do restante da cidade, o que contribuiu para o crescimento da demanda por imóveis e, consequentemente, a elevação dos preços”.

Para ele, o cenário imobiliário atual pode parecer ruim quando visto somente pelo aspecto financeiro, porém, fazendo uma análise micro, a situação se mostra bem melhor do que antes, no início da crise econômica que afetou o país. “Olhando bairro a bairro, fica claro que o fim da crise está próximo. As pessoas continuam consumindo e quando a economia começar a reagir, vão faltar imóveis à venda. E Niterói é uma cidade saudável, com uma grande concentração de universitários. Então é só uma questão de esperar a recuperação do mercado”, explica o presidente.

Também estiveram presentes no evento o gerente comercial do Bradesco, Ricardo Furtado, que apresentou produtos para condomínios, e do gerente da Alterdata Tecnologia em Informática, Carlos Wagner Bufon, que falou sobre como a empresa pode ajudar a dar mais eficiência e tranquilidade para empresas e condomínios. As duas empresas são patrocinadoras da pesquisa.

O ingresso para participar da apresentação do Cenário do Mercado Imobiliário de Niterói 2018 era a doação de 2 quilos de alimentos não perecíveis. No total, foram recolhidos 105 quilos de mantimentos e entregues aos representantes do Abrigo do Cristo Redentor do Estado do Rio, localizado em São Gonçalo.

Veja a cobertura fotográfica completa aqui.