Mulheres são quem mais compra na Tijuca

  • Por Secovi Rio -


A Tijuca é um bairro com peculiaridades que interferem diretamente nos projetos das incorporadoras. Para saber quais as especifidades de seu público e alinhar melhor as estratégias, a RJZ Cyrela fez uma pesquisa para os lançamentos da Grande Tijuca.

Nela, constatou-se que as mulheres correspondem a mais da metade do número de compradores de imóveis nos bairros da Grande Tijuca: 54%.

O levantamento revelou ainda que a maior parte das unidades é ocupada por dois moradores e que duas faixas de idade prevalecem. No primeiro perfil, são casais da terceira idade que querem mudar para um imóvel maior. No outro, jovens casais, lá pelos 30 anos, que juntam as economias e compram um apartamento pensando na família que vão formar.

Um outro dado do estudo Inteligência de Mercado da RJZ Cyrela mostra que, até agora, a região da Grande Tijuca registrou R$ 250,6 milhões de Valor Geral Lançado (VGL) e R$ 131,6 milhões de Valor Geral de Vendas (VGV).

Em relação aos valores, o Sindicato da Habitação (Secovi Rio) fez um levantamento sobre os valores do metro quadrado na Tijuca a partir de três bases.

Entre janeiro e setembro de 2019, o custo do metro quadrado dos apartamentos na Tijuca nas escrituras dos imóveis ficou em R$ 5.520. Das casas, em R$ 4.693.

Quando os dados são baseados na avaliação da prefeitura para cobrança do ITBI, no mesmo período, apartamentos têm média de R$ 6.309 e as casas, de R$ 5.432 o m².

E mais: no levantamento com o valor de mercado analisado pelo Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi, as médias são de R$ 6.503 e R$ 5.417, respectivamente.

 

FONTE: O Globo, Morar Bem