Teresópolis sedia encontro sobre mercado imobiliário da Serra Fluminense

  • Por Secovi Rio -


O Cenário do Mercado Imobiliário da Região Serrana 2018 foi apresentado na manhã desta quarta-feira, 15 de agosto, com direito a uma farta mesa de desjejum para os presentes. O evento aconteceu no auditório da Alterdata Tecnologia em Informática, em Teresópolis, uma das patrocinadoras do Cenário junto com o banco Bradesco.

A abertura ficou por conta do vice-presidente de Marketing do Secovi Rio, João Augusto Pessôa, que falou, em linhas gerais, sobre as informações mais importantes da pesquisa que levantou dados das três cidades mais representativas da região, Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis no período entre julho de 2017 a julho de 2018.

Em seguida, Ladmir Carvalho, presidente da Alterdata, contou um pouco da história da empresa, explicando como foi desafiador estruturar um negócio de tecnologia em uma região onde a economia é majoritariamente agrícola. Hoje, com quase 30 anos de existência, a Alterdata tem 96 unidades em todo o Brasil e segue inovando em tudo o que se propõe a fazer.

“Nós procuramos saber o que o mercado imobiliário precisa, entendendo suas dores e dificuldades. Dessa forma, queremos ser um decodificador de necessidades do setor para que possamos dar as soluções que o mercado precisa.  Por isso convidamos a todos a nos ajudar a crescer cada vez mais”, explica ele. Logo após, Cidney Marcelo de Almeida Santos, gerente de negócios do Bradesco, apresentou os produtos e serviços oferecidos pelo banco para este nicho, destacando os cases de sucesso, como por exemplo o Cartão Condomínio Bradesco e o Net Finanças.

A apresentação do painel foi realizada pelo coordenador estatístico do Secovi Rio, Maurício Eiras, que antes explicou de onde vêm os indicadores que foram usados na pesquisa. De acordo com ele, o valor do metro quadrado subiu no primeiro semestre deste ano nas três cidades analisadas. Em Teresópolis, o preço dos apartamentos aumentou 7% e em Nova Friburgo as casas ficam 2% mais caras. Já Petrópolis, que continua sendo líder nos valores mais altos da Região Serrana, detém o metro quadrado de venda de apartamentos 14% mais caro que o de Teresópolis e 38% mais alto que o de Nova Friburgo.

E para contextualizar os números e explicar a dinâmica do mercado imobiliário da região, Filipe Nobre, gerente comercial da Nobre imóveis, aponta que a migração vinda da área metropolitana é o principal motivo dessa valorização e que o crescimento tende a continuar, porém alguns aspectos precisam ser melhorados. “As pessoas estão vindo para cá em busca de segurança e qualidade de vida porque o Rio de Janeiro não tem perspectiva de melhora. Isso faz a gente acreditar que o faturamento do mercado vai melhorar significativamente se quatro questões forem trabalhadas: turismo, indústria, transportes e moradias adequadas ao perfil dos moradores. Temos um potencial enorme e precisamos mudar o foco do trabalho”, acrescenta ele.

O evento teve 58 presenças, dentre eles administradores, empresários, corretores e síndicos. Uma delas foi a de Henrique Rodrigues, antigo representante do Secovi Rio na Regional Serra Verde.

Para ter acesso aos dados do Cenário do Mercado Imobiliário da Região Serrana 2018 clique aqui.