Barra da Tijuca lidera venda de casas e apartamentos no primeiro trimestre

  • Por Secovi Rio -


Destaque no Jornal O Dia, estudo do Secovi Rio revela que mais de 9.600 imóveis foram comercializados na cidade

A Barra da Tijuca permanece na liderança dos bairros com mais demanda por unidades residenciais, 991 negociações ao todo no primeiro trimestre, de acordo com o Centro de Pesquisas e Análise da Informação do Secovi Rio (Cepai). O relatório reúne o total de imóveis negociados no primeiro trimestre de 2021, na cidade do Rio, e é feito a partir de dados coletados com a prefeitura, comparando os resultados obtidos desde 2011 até os dias atuais.

Em seguida, aparecem Recreio dos Bandeirantes (911), Jacarepaguá (644) e Copacabana (552). Segundo a análise, o cenário para vendas de unidades residenciais mostra-se favorável apesar da pandemia. No período, foram totalizadas 9.645 transações no município, contra 6.984 registradas no mesmo período de 2020. O número contabilizado no primeiro trimestre de 2021 só perde para o apurado no início de 2013, quando a cidade registrou 10.450 negociações residenciais.

Segmento comercial registra leve reação

Com relação aos imóveis comerciais, o total registrado no primeiro trimestre deste ano foi de 1.268 transações, contra 1.176 apuradas no mesmo período de 2020. Isso mostra que a procura por salas e lojas está começando a dar sinais de recuperação na cidade, que vem sofrendo os impactos das medidas restritivas para combater o avanço da pandemia. E seguindo a tendência dos residenciais, a Barra da Tijuca também foi o local mais buscado para este fim, com 195 negociações entre janeiro e março. Já o Centro da cidade teve 181 transações no período.

Fonte: Panorama Imobiliário/Jornal O Dia

Clique aqui para ver o relatório completo.