Barra da Tijuca lidera o ranking de vendas comerciais e residenciais de 2020 no Rio de Janeiro

  • Por Secovi Rio -


O Secovi Rio fechou um novo relatório com o total de negociações imobiliárias na cidade do Rio de Janeiro, entre os anos de 2016 e 2020. Os dados foram apurados com a Prefeitura do Rio, de acordo com as guias de ITBI pagas, e mostram que o resultado do ano passado foi melhor que o registrado em 2018 e 2019 para vendas residenciais.

Imóveis Residenciais

Na cidade do Rio de Janeiro, houve um total de 33.276 negociações a um valor de médio de R$ 661,680 por imóvel. A Barra da Tijuca foi o bairro com maior número de transações residenciais, com 3.200 negociações e R$ 1.399.186 de valor médio. Em seguida, aparecem os bairros do Recreio dos Bandeirantes (2.979 negociações e R$700.445 de valor médio), Jacarepaguá (2.085 negociações e R$ 478.240 de valor médio) e Copacabana (1.890 e R$ 768.801 de valor médio).

Ainda segundo o levantamento, os bairros do Rio de Janeiro com maior preço para venda residencial em 2020 foram Leblon (R$ 2.601.408) e Ipanema (R$ 2.335.630). Os dois bairros juntos somaram o total de 1379 vendas.

Vendas de imóveis comerciais

Na segmentação por imóveis não residenciais, o Secovi Rio constatou que foram 5.252 negociações ao preço médio geral de R$ 947.794. Os bairros mais procurados para esse tipo de transação foram Barra da Tijuca, Centro, Recreio dos Bandeirantes, Copacabana e Jacarepaguá. A região da Barra fechou o ano com 1.045 vendas a um valor médio de R$ 1.162.396. Botafogo, na Zona Sul da cidade, foi o local com o valor mais alto do ano para imóveis comerciais (R$ 4.653.775 de valor médio e 112 vendas).

Para ver a análise completa, acesse aqui.